.

Saiba quais foram as medidas tomadas pelo governo para ajudar empreendedores perante a crise do novo Coronavírus

Para amenizar a crise contra o novo coronavírus, o governo vem tomando uma série de decisões para ajudar os empreendedores a manterem suas organizações e não demitirem funcionários, o que pioraria ainda mais a situação.

As ações tomadas pelo governo devem injetar mais de R$150 bilhões de reais em 3 meses para ajudar no combate contra o novo coronavírus, o Covid-19.

Confira as medidas:

Cobranças adiadas para empresas

Para evitar que empresas fechem ou demitam funcionários, o governo adiou alguns prazos de cobranças.

  • Adiamento por 3 meses do pagamento do FGTS pelas empresas (cerca de R$ 30 bilhões)
  • Adiamento por 3 meses do pagamento da Parte da União Simples Nacional (R$ 22,2 bilhões) 

Desconto no sistema S

Por 3 meses, as empresas terão redução de 50% na contribuição do Sistema S (empresas com interesse de categorias profissionais)

O governo estima um ‘fôlego’ de R$22,2 bilhões de reais para empresas com essa medida.

Veja algumas dicas para gestores contra a crise do Covid-19

Crédito para micro e pequenas empresas

O governo vai liberar cerca de R$5 bilhões de Fundo de Amparo ao Trabalhador em forma de crédito para micro e pequenas empresas.

Negociação de dívidas

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou duas medidas para facilitar a renegociação de dívidas:

1. Voltada para empresas e famílias consideradas boas pagadoras, essa medida tem como objetivo permitir o ajuste de fluxo de caixa. A estimativa é de R$3,4 trilhões se enquadrem na estimativa de crédito.

2. Em outra medida, o governo ampliou a folga de capital do sistema financeiro nacional em R$ 56 bilhões, o que permite que a capacidade de crédito seja elevada em R$ 637 bilhões. De acordo com o Banco Central, a medida expande a capacidade de utilização de capital dos bancos para que eles tenham melhores condições para negociar e oferecer empréstimos.

Adiamento de dívidas

A Federação Brasileira de Bancos também divulgou uma nota oficial, afirmando que os cinco maiores bancos brasileiros vão prorrogar por 60 dias o vencimento de dívidas para famílias e para micro e pequenas empresas.

Banco Caixa oferece socorro a bancos e empresas

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou que o banco público atuará em três setores, com R$ 75 bilhões para auxiliar no combate à crise econômica do coronavírus. Desse total, R$ 30 bilhões podem ser usados para comprar carteiras de consignado e automóveis de bancos médios que apresentem qualquer dificuldade.

Guimarães declarou que a Caixa oferecerá R$ 40 bilhões em linhas de capital de giro para pequenas e médias empresas, além de firmas do setor imobiliário. Outros R$ 5 bilhões serão ofertados em crédito agrícola.

Gostou desse artigo? Assine nossa newsletter para ficar por dentro de tudo antes de todo mundo

Coronavírus: o que é necessário para fazer um home office produtivo

O melhor conteúdo sobre empreendedorismo
e carreira para você.

CADASTRE-SE!